content

Ataques cibernéticos: conceito, tipos e impacto nos negócios

Os crimes virtuais acontecem com mais frequência do que você imagina. Somente no primeiro trimestre deste ano, o Brasil registrou mais de 3,2 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos, liderando o ranking da América Latina, segundo a Fortinet.

 

Além do cenário atual, pesquisa do DataFolha encomendada pelo Mastercard liga o sinal de alerta: 80,6% das empresas entrevistadas afirmam dar importância para o assunto, mas apenas 31% delas prioriza a cibersegurança no plano de investimentos.

 

O desequilíbrio nessa balança resulta em quase 60% dessas empresas já ter sido alvo de ataques digitais e fraudes. Entre os setores mais afetados, estão os de Tecnologia e Telecomunicação, Financeiro e Seguros, e Saúde.

 

“Investir em cibersegurança é importante para trazer confiança à gestão de negócios e credibilidade diante de clientes e parceiros. Hoje, mais do que nunca, os consumidores desejam interações simples, rápidas e seguras com quem se relacionam online. Por isso, cabe às empresas tratarem desse ponto com prioridade, agilidade e cuidado”, pontuou Estanislau Bassols, gerente-geral da Mastercard.

 

Mas os casos mais recentes, envolvendo as Lojas Renner e o Sistema do Tesouro Nacional, do Ministério da Economia, reforçam o papel da cibersegurança como uma aliada de empresas privadas e órgãos públicos.

 

Aliás, o termo cibersegurança, em inglês cybersecurity, diz respeito ao conjunto de procedimentos, práticas e tecnologias usadas para alcançar segurança digital contra atividades ilícitas e danos em computadores, celulares, redes, programas e dados.

 

Tipos de ataques virtuais

De acordo com o estudo “Percepção do Risco Cibernético na América Latina em tempos de Covid-19”, feito pela Marsh para a Microsoft, 30% das empresas identificaram aumento no número de ataques, sendo os principais phishing, malware e invasão a aplicativos web.

 

Com os avanços na digitalização de diversos serviços durante a pandemia, todas as instituições públicas e privadas estão suscetíveis a ataques cibernéticos. Então fique por dentro dos tipos mais comuns de ataques virtuais:

 

  • Malware
  • DoS
  • Phishing
  • Ransomware
  • Cavalos de Tróia 
  • Worms

 

É fato: brechas de segurança custam caro às empresas que não adotam medidas preventivas. Veja alguns riscos cibernéticos que essas organizações podem estar correndo:

 

  • 1. Roubo de dados, golpes e fraudes
    2. Perda de credibilidade e danos à imagem
    3. Perda de espaço no mercado
    4. Prejuízos financeiros
    5. Processos judiciais e multas

Porque ser um especialista em Cibersegurança

Investimento em cibersegurança ainda não é prioridade nas organizações, mas o volume de crimes virtuais estão modificando a cultura em relação a isso. Parte das empresas no Brasil já procura profissionais capazes de desenvolver e identificar soluções para proteção de redes e sistemas.

 

Torne-se um especialista em nível de pós-graduação, dominando os principais aspectos de proteção digital de negócios, tecnologia, gestão e segurança de dados. Tudo isso em uma das melhores escolas de negócios do Brasil, a FIA Online. 

 

Conheça a pós-graduação Cibersegurança e Proteção Digital de Negócios. Matricule-se ee esteja preparado para encarar os desafios da transformação digital.

 

Leia também o artigo "Segurança da Informação: lições da Covid-19 às organizações".

DEIXE UM COMENTÁRIO

NAVEGUE POR CATEGORIA

Fique por dentro das últimas novidades da FIA Online

Subscreva aqui!